jusbrasil.com.br
1 de Abril de 2020

Afinal, Por que Devo Preocupar-me com Política?

Política, Democracia e Liberdade: para aqueles que vivenciaram os longos dias do período militar, era um sonho e hoje parece aproximar-se de um pesadelo.

Marcos Queiroz, Estudante de Direito
Publicado por Marcos Queiroz
há 2 meses

 Já a algum tempo venho pensando em uma forma de abordar a política por aqui, claro que prezando sempre pelo apartidarismo, e tenho a convicção de que é um momento apropriado para tal assunto, sendo assim, iniciemos.

 Me parece que falar de política causa, para alguns, certos constrangimentos e isso se torna digno de preocupação, pois exercer a política é um dos mais sublimes atos da democracia, e Aristóteles deve concordar com isso, pois de acordo com o seu pensamento o homem de bem, de moral ilibada era aquele que participava da política.

 Na sociedade atual a política conquistou uma companheira, a corrupção, e talvez por isso tenha causado tanto incomodo. Acontece que os vários crimes que são cometidos por homens públicos e a exposição deles provoca um sentimento de repulsa à política e por consequência acaba por provocar um distanciamento do cidadão.  

 O cidadão é o ingrediente principal para a construção do Estado e se o mesmo venha abdicar de sua responsabilidade política, estaria ali incentivando os crimes que atingem a administração pública, seja no Poder Executivo como Legislativo. Através dos impostos nós pagamos por todos os serviços que o governo venha a oferecer, de forma mais clara, é que nós sustentamos a máquina pública.

 Já pensou o quão reprovável seria a conduta daquele que ao investir em uma bolsa de valores, deixasse de exercer a fiscalização necessária de sua aplicação e por consequência não recolher nenhum lucro desta atividade? Convenhamos, seria intitulado de maluco, mas quando você, cidadão que é, contribui para a construção do Estado e se ausenta da participação política, acredite, você comete o mesmo que o sujeito "maluco" da situação acima.

 É imprescindível, que cada cidadão reconheça a sua importância para o funcionamento do Estado, que cada um assuma a sua responsabilidade, pois justificar que se enoja da política devido as sujeiras que à acompanha é totalmente sem lógica. A corrupção existe porque eu e você deixamos de participar, de cobrar e de fiscalizar a máquina pública. Tudo bem que já se tornou praxe lembrar que a Carta Magna nos diz que todo poder emana do povo, perdoem-me, mas parece que está inscrito em um idioma ainda desconhecido, pois já ouvi por ai até pedidos para o retorno da ditadura militar.

 E já que falamos sobre período militar, convido que venha a imaginar que essa liberdade, esse acesso tão facilitado, porém ignorado, para a vida pública era o sonho daqueles que vivenciaram os duros dias do governo militarista, e pasmem, pois hoje parece ser desprezível para alguns.

 Confesso, que poderia escrever por horas sobre, mas aqueles que me acompanham sabem que prefiro ser mais direto e nada me deixaria mais feliz do que conseguir mostrar a todos a importância da nossa participação pública.

 Somos cidadãos, pagamos impostos, garantindo assim o funcionamento da máquina pública, também elegemos os nossos representantes, e assim devemos assumir as nossas responsabilidades. O Estado somos nós, e tudo que não funciona e deixa a desejar é inteiramente por nossa culpa. Sem medo, bata sobre o seu peito e exclame: Eu sou cidadão, pago impostos, escolho os meus representantes, e tenho a responsabilidade de construir um Estado melhor, façam isso e como dizem por aí, posso afirmar que zerei a vida.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)